Como o turista pode proteger as florestas?

No Dia de Proteção às Florestas, o MTur mostra que turismo é um aliado na conservação da natureza. Confira dicas que vão fazer o turista ser um protetor da biodiversidade nacional.

Nesta segunda-feira (17.07) é comemorado o Dia de Proteção às Florestas e o Ministério do Turismo (MTur) não poderia deixar de celebrar essa data mostrando que o setor de viagens é um importante aliado de conservação das belezas naturais daquele que é considerado o terceiro país do mundo em atrativos naturais: o Brasil.

Detentor de seis biomas (Amazônia, Mata Atlântica, Caatinga, Cerrado, Pantanal e Pampa) e com uma grande opção de atrativos, o turismo de natureza é um segmento forte e consolidado no país. Mas, para que toda essa beleza continue, é preciso que os turistas estejam conscientes da importância de se preservar os ecossistemas. Quer saber como você pode ser um turista que protege a floresta? Confira algumas dicas das Agência de Notícias de Turismo a seguir:

CONSERVE O DESTINO – Recolher o próprio lixo, utilizar menos plásticos, não desperdiçar água, não acampar em locais indevidos ou não poluir o ambiente de maneira geral são ações que devem ser mantidas de forma constante. O turista responsável também precisa ter em mente que a floresta é a casa dos animais e das plantas. Portanto, quando for observá-los, faça silêncio, não se aproxime caso não seja autorizado e não os alimente, apenas se isso for autorizado de forma adequada.

Para as plantas, não é recomendado arrancá-las ou degradá-las. Leve da natureza apenas fotos, boas recordações e lembre-se que esse ambiente vai proporcionar uma experiência maravilhosa a você e a quem vier desbravar o Brasil no futuro.

Para avistar animais e conhecer a diversidade de plantas, a recomendação é fazer trilhas seguras. Para isso, o MTur, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) desenvolvem a Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso e Conectividade (RedeTrilhas), uma iniciativa que busca estimular o turismo em áreas naturais, gerar oportunidades de emprego e promover as trilhas de longo curso como instrumento de conservação da biodiversidade. A iniciativa também favorece a diminuição dos efeitos de mudanças climáticas, com o aumento das possibilidades de migração de fauna e a promoção de educação ambiental.

Atualmente, governo federal reconhece 7 trilhas, ou 2.295 quilômetros, por meio da ação. Outras 10, que totalizam 2.585 quilômetros, estão em processo de reconhecimento.

CLIQUE AQUI e confira um pouco mais sobre a iniciativa.

CLIQUE AQUI e conheça as 7 trilhas reconhecidas

RESPEITE AS TRADIÇÕES LOCAIS – O destino que você vai conhecer será um local de passagem, mas, também é a casa de muitos outros seres humanos. Por isso, é importante respeitar as tradições e os costumes de quem mora no local turístico, como comunidades quilombolas e indígenas. Honre essas pessoas e incentive o trabalho turístico feito por elas. Além de perpetuar a cultura brasileira, você apoiará na conservação das florestas, uma vez que muitos desses povos mantém viva a tradição de um trabalho de preservação pulsante.

Para lhe ajudar a conhecer essas tradições, o MTur disponibiliza duas iniciativas: o Mapa do Turismo Responsável e o projeto Experiências do Brasil Original. O primeiro é um trabalho do MTur em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e consiste em uma plataforma on-line que disponibiliza ações voltadas ao Turismo de Base Comunitária, Segurança Turística e Sustentabilidade.

Em “Turismo de Base Comunitária”, a plataforma conta atualmente com 40 iniciativas cadastradas. Acessando o material, você confere detalhes de cada uma delas e já pode traçar a sua próxima viagem rumo a um turismo que respeita a cultura brasileira.

CLIQUE AQUI e acesse o Mapa.

Já o Projeto Experiências do Brasil Original, tem o objetivo de ampliar e diversificar a oferta turística brasileira, por meio da formatação de experiências turísticas oferecidas por povos indígenas e comunidades quilombolas em seus territórios.

Parceria do Ministério do Turismo com a Universidade Federal Fluminense (UFF), o Projeto pretende fortalecer o mercado turístico interno e o turismo de base comunitária (TBC), para que roteiros turísticos em territórios indígenas e quilombolas passem a compor a oferta competitiva e inovadora de produtos e serviços turísticos do Brasil.

CLIQUE AQUI e saiba mais sobre o Projeto.

CONTRATE QUEM É REGULARIZADO – Desbravar a natureza é muito bom, mas fica ainda melhor quando o viajante faz isso de forma segura. Por isso, o turista deve contratar empresas de ecoturismo que seguem normas técnicas de segurança e que sejam legalizadas por meio do Cadastur, o cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor de turismo.

O Cadastur é executado pelo MTur em parceria com os órgãos oficiais de turismo nos 26 estados e no Distrito Federal. Pessoas e locais que trabalham de forma especializada e que contam com o Cadastur trazem mais segurança à experiência turística, estando aptas a exercer suas atividades. O cadastro é obrigatório para acampamentos turísticos; agências de turismo; guias de turismo; meios de hospedagem; organizadores de eventos; parques temáticos; e transportadoras turísticas.

CLIQUE AQUI e acesse o Cadastur.

VALORIZE QUEM CUIDA DA NATUREZA – Estar em contato com o meio ambiente se torna uma experiência ainda mais marcante em destinos que cuidam da natureza. Para que você conheça melhor iniciativas focadas em sustentabilidade, o Ministério do Turismo disponibiliza duas ferramentas: o Mapa Brasileiro do Turismo Responsável e o Mapa do Turismo Sustentável no Brasil.

O Mapa Brasileiro do Turismo Responsável já foi citado acima. No tema “Sustentabilidade”, a plataforma conta atualmente com 92 cadastros. O turista que quer ser cada vez mais consciente pode visitar essas iniciativas, que também dão suporte à proteção das matas.

CLIQUE AQUI e acesse o Mapa.

Já Mapa do Turismo Sustentável no Brasil: Iniciativas Premiadas – Braztoa e Ministério do Turismo, permite que o turista encontre ações premiadas no quesito sustentabilidade. O Mapa é uma parceria entre MTur e Associação Brasileira das Operadoras de Turismo e divulga ações de sustentabilidade que foram premiadas ao longo das edições do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade.

CLIQUE AQUI e acesse o Mapa do Turismo Sustentável.

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Posts relacionados

Visit Iguassu é finalista do Prêmio Live 2024

Premiação reconhece mercado brasileiro de agências, empresas e profissionais especializados na organização de eventos corporativos O Visit Iguassu está entre os finalistas do Prêmio Live 2024 na categoria Cidade ou