A Avenida Jorge Schimmelpfeng é uma importante avenida central em Foz do Iguaçu. A prefeitura da cidade, cujo endereço oficial fica na Praça Getulio Vargas, está na esquina das Avenidas JK e Schimmelpfeng. Nessa área se encontra o coração da cidade, representado pela Prefeitura, pela Igreja Matriz São João Batista, pela Casa paroquial, pela antiga Câmara Municipal, na praça em frente à prefeitura e o antigo Fórum Estadual, atual sede da Fundação Cultural.

Nos dias atuais, esse trecho é também um importante centro da vida noturna de Foz, com restaurantes, bares animados e muita gente na rua. Pelo menos dois hotéis de porte foram abertos nessa região: o Viale Tower e o Ibis, o que aumenta a movimentação. Os canteiros ficam próximos de restaurantes como o Imperador dos camarões, Bona Trattoria, Maki Sushi, Capitão Bar e Sushi Hokkai

Em 2018, o canteiro central da Avenida Jorge Schimmelpfeng passou por uma reforma. Tanto a parte da jardinagem como a estrutura dos canteiros receberam reforços. O que salta à vista é o trabalho de cobertura de todo o canteiro com azulejo branco sobre o qual foram formados desenhos que representam a flora, a fauna e os atrativos turísticos representativos da região.

Canteiros da avenida Jorge Schimmelpfeng

O trabalho destaca também valores regionais como a integração dos três países, simbolizados, no projeto, pelos três Marcos das Três Fronteiras. No trecho do canteiro central que passa em frente à Igreja Matriz, sede da Paróquia São João Batista, os azulejistas representaram símbolos cristãos como o peixe, o rosário e a forma de grafar Jesus (JHS) fazendo lembrar a ligação do Paraná com a tradição jesuítica. A beleza do trabalho é realçada à noite quando refletores jogam luz verde clara sobre as palmeiras de jerivá, já tradicionais, plantadas no canteiro central ao longo da Avenida.  

Canteiros avenida Jorge Schimmelpfeng

Todo o trabalho de revitalização foi feito pela Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu em parceria com a Justiça Federal do Paraná. E algo que valoriza ainda mais o trabalho é o fato de que as mãos que executaram a reforma e o embelezamento pertencem a pessoas que prestavam serviços comunitários determinados pela Justiça Federal de Foz do Iguaçu.

Eles foram acompanhados e treinados por azulejistas profissionais contratados, o que significa que muitos dos “apenados” ganharam uma nova profissão.

Foz do Iguaçu se destaca no Paraná por ter várias estruturas de atendimento ao egresso do serviço penitenciário. Entre elas, o Patronato Penitenciário Municipal, definido como “um órgão penal que trabalha com condenados em regime aberto – por exemplo, cumprindo prestação de serviços à comunidade ou em liberdade condicional”. O município recebe a visita de entidades de todo o país interessadas em conhecer o modelo de patronato criado pela Lei Municipal 24.085 de 6 de maio de 2013, que visa a recuperação do preso e seu retorno à sociedade. Mais de cinco mil pessoas são atendidas pelo Patronato de Foz em conjunto com órgãos estaduais e federais da justiça.