Entre abril e maio, a Itaipu Binacional celebra três datas especiais, hoje é uma delas.

Para marcar a data, na semana passada, na quarta, 12 e quinta-feira, 13, a Esquadrilha da Fumaça participou das comemorações do aniversário de 47 anos da empresa. Sete aviões Tucano sobrevoaram a usina de Itaipu, atraindo a atenção dos moradores dos três lados da fronteira, além de visitantes dos dois lados das Cataratas do Iguaçu e Marco das Três Fronteiras. As autoridades argentinas e paraguaias concederam permissão não só de uso do espaço aéreo de seus países, como deram aval para a apresentação que já é conhecida no Brasil.

Turismo Itaipu

Atualmente, seguindo os protocolos de segurança, quem visita a Itaipu Binacional, tem à disposição passeios como a Itaipu Panorâmica, realizado em ônibus double deck que permite a visualização dos 7.919 metros de extensão da usina e seus 196 metros de altura. Os visitantes utilizam somente a parte superior do ônibus que é aberta, como medida de prevenção ao Coronavírus.

Outra sugestão de visita é o Refúgio Biológico de Itaipu. A unidade de proteção foi criada para conservar a fauna e a flora durante a formação do reservatório da Usina.

O Ecomuseu, outro passeio especial, oferece programação especial por conta do aniversário da fundação da empresa. As novas exposições são inspiradas no trabalho de Itaipu e nas conexões da usina com o território.

E a mais recente atração da Usina, é o Itaipu By Bike, onde o visitante pode percorrer áreas com sua própria bicicleta.

Turismo ItaipuRefúgio BiológicoEcomuseuItaipu By Bike

Curiosidades sobre outras datas importantes para a Itaipu

Entre abril e maio, a Itaipu Binacional, tanto no Brasil, como no Paraguai, celebra três datas históricas.

No dia 26 de abril deste ano foram comemorados os 48 anos da assinatura do Tratado de Itaipu (assinado em 1973). O documento é considerado um monumento na Diplomacia latino-americana.

Na quarta-feira, dia 5, foi a vez de celebrar os 37 anos do início da produção de energia na Itaipu Binacional. Naquele dia entrou em operação a primeira das 20 unidades geradoras do projeto.

Segundo a Diretoria de Imprensa da empresa, foram gerados na ocasião 277 megawatts, em 50hz, destinados ao mercado paraguaio. Para o Brasil, a transmissão em 60hz começaria alguns dias depois, em caráter experimental.  

Nas quase quatro décadas seguintes, a usina de Itaipu se consolidou como líder mundial na produção de energia limpa e renovável e exemplo de produtividade para o setor elétrico. Hoje, com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, produziu cumulativamente quase 2,8 bilhões de megawatts-hora (KW) – valor que deve ser alcançado entre a última semana de junho e a primeira de julho. Nenhuma outra usina do mundo produziu tanta energia.
 
A maior produção anual foi a de 2016, quando Itaipu alcançou a marca de 103.098.366 KW. Mesmo em anos de escassez hídrica, como em 2020, o mais seco da história (afluência 30% menor), a Usina quebrou o seu próprio recorde de produtividade.

E finalmente no dia 17 de maio de 1974 foi fundada a Pessoa Jurídica de caráter binacional, conhecida desde então como a Itaipu Binacional.