Profissionais das principais operadoras de turismo do país asiático conheceram atrativos do Destino Iguassu

O Visit Iguassu, juntamente a outros destinos e instituições do turismo brasileiro, tem investido na atração de turistas chineses. A aposta é certeira: a China é o maior emissor de viajantes no mundo inteiro. Ao todo, já supera o número de 130 milhões de pessoas, que, juntas, movimentam US$250 bilhões na economia global. Ao visitar o Destino Iguassu, um grupo de operadores pôde descobrir o quanto a região tem para oferecer a estes viajantes que recentemente tiveram a validade de seu visto ampliada para cinco anos e também foram beneficiados com um processo mais ágil para sua obtenção. A visita foi promovida pelo Visit Iguassu em parceria com o Aeroporto RIOgaleão, Changi Airports Group, Emirates e Embratur.

A ação promoveu os atrativos locais de maior relevância para o mercado chinês, apresentando as experiências que podem ser vividas aqui. Além disso, foi apresentada a infraestrutura local, dos hotéis e outros equipamentos turísticos. Ao todo foram dez operadores de turismo da China, que durante três dias tiveram acesso ao melhor do Destino. “Dessa forma comprovamos a estes operadores a nossa capacidade para receber estes visitantes, demonstramos in loco os atrativos que apresentamos na missão que fizemos à China em abril deste ano”, afirma o diretor-executivo do Visit Iguassu, Basileu Tavares. 

Segundo ele, todas essas estratégias, em conjunto, cumprem com o objetivo de inserir de vez o Brasil no mercado de viagens em maior ascensão mundial e que em 2018 foi incluído na lista de países estratégicos para a promoção dos produtos e destinos turísticos brasileiros.

Missão China

Na estratégia do Visit Iguassu, a China é um mercado com grande potencial que tornou-se mais próximo após a realização da missão comercial, em abril deste ano. As Cataratas do Iguaçu – uma das sete maravilhas da natureza - estiveram no foco principal da ação inédita entre o Brasil e Argentina para promover o potencial turístico da região no país asiático. A missão envolveu, além dos institutos de promoção do turismo do Brasil e da Argentina, Embratur e Inprotur, respectivamente, a Itaipu Binacional, o Instituto New7Wonders, a Secretaria Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu, o Fundo Iguaçu e o Visit Iguassu.