Feira de turismo em Shanghai é uma das maiores do mercado asiático

Com expectativas de aumentar em 90 mil o número de visitantes chineses no Brasil até 2022, o Visit Iguassu, em parceria com a Embratur, está presente em uma das maiores feiras de turismo do mercado asiático, em Shanghai, na China. Acompanhado da Secretaria Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu, o Instituto de marketing turístico do Destino Iguassu participa do evento que teve início no dia 15 e encerra nesta sexta-feira (17). No estande do Brasil estão outros 15 expositores, entre eles o Rio Convention & Visitors Bureau, Aeroporto Rio-Galeão, companhias aéreas e operadores receptivos do Brasil.

O país anfitrião é o maior mercado outbound do mundo, ou seja, corresponde ao maior mercado de viajantes internacionais. Além de liderarem o ranking, são, ainda, os viajantes que mais gastam e consomem por onde passam. Esses e outros motivos colocam o país sob os holofotes e apostas de gestores e fornecedores de todas as partes do mundo também presentes no evento. O interesse é um só: despertar o desejo desses turistas.

A boa notícia é que o Brasil leva uma grande vantagem sobre os outros destinos internacionais: os chineses viajam cada vez mais e aqueles que estão “na estrada” há mais tempo, já conhecem os mais tradicionais na Europa e América do Norte e agora querem explorar lugares mais exóticos. Assim, o continente Africano e América do Sul estão apenas começando a ser explorados. “Essa margem nos coloca como um produto “diferenciado” e novo no mercado. Se apropriar dessa percepção chinesa é a estratégia para que sejamos vistos de maneira muito positiva - não à toa, podemos perceber ótimos retornos, mesmo a curto prazo, de ações que já foram desenvolvidas para esse público”, pontua o diretor-executivo do Visit Iguassu, Basileu Tavares.

Roteiros integrados

O ITB China contou com diversas reuniões com grandes operadores e grandes veículos da mídia chinesa. As entrevistas de negócios são, em sua maioria, com operadores que já demonstraram interesse e querem saber mais sobre o Destino Iguassu e os atrativos que a região trinacional que abrange Brasil, Argentina e Paraguai tem a oferecer. “A localização do nosso Destino também nos favorece, uma vez que os chineses utilizam o Brasil como porta de entrada para roteiros integrados com a América Latina”, complementa Basileu. O foco principal são os grupos, uma vez que o idioma ainda é uma limitação para esse viajante. Outro participante do estande brasileiro no evento é o Parque das Aves, que acaba de passar por uma reformulação de marca e agora se apresenta como o único e maior centro de preservação de aves que estão em extinção da Mata Atlântica.

Estratégias

Junto à Embratur e o CVB do Rio De Janeiro, o Visit Iguassu fez uma apresentação dentro da programação oficial do evento, e uma das estratégias utilizadas foi a divulgação de ferramentas digitais agora disponíveis e acessíveis também em mandarim para o mercado chinês. Além de disponibilizar uma aba do site visitbrasil.com e uma plataforma de capacitação digital também em chinês, agora temos o marketplace, onde operadores chineses podem acessar os produtos e incomings do Brasil, solicitando propostas e estreitando relacionamentos de negócios.  “Estamos levando o tradicionalismo do mercado para um novo patamar. O foco é na atuação on-line, tecnologia e em mercados com futuro promissor como a China. O futuro pede uma maior aproximação entre os dois países e o intercâmbio entre brasileiros e China ainda está muito abaixo do seu potencial, por isso vamos crescer ainda mais”, prevê o diretor-executivo.