Iguassu Convention & Visitors Bureau confirma realização de dezenas de eventos para 2017, 2018 e 2019

A indústria de eventos está em forte expansão em Foz do Iguaçu. A cidade sediará no próximo ano dezenas de congressos, feiras, encontros, seminários e conferências, nacionais e internacionais, com público entre mil e seis mil pessoas. Melhor do que isso, o município já tem vários grandes eventos confirmados para 2018 e 2019, evidenciando o crescimento sustentável do segmento.

Entre os eventos de 2017 estão a Convenção de Vendas CVC, Convenção dos Profissionais da Contabilidade do Paraná, Congresso Brasileiro de Catarata e Cirurgia Refrativa, Festival de Turismo das Cataratas, Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, Congresso Brasileiro de Sementes, Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, Congresso Brasileiro de Coloproctologia, Congresso Brasileiro de Microbiologia e Congresso Brasileiro de Transplantes.

Um calendário recheado assim é certeza de milhões de reais injetados na economia do município, movimentando uma enorme rede de empresas. Engana-se quem pensa que somente os meios de hospedagem e gastronomia ganham com esse mercado. O setor pode envolver até 48 diferentes tipos de produtos e serviços, com ênfase em logística e comunicação, mas beneficiando também desde a locação de um espaço de eventos até uma equipe de animação.

Para se ter uma ideia da dimensão do segmento, basta analisar o impacto gerado por meio dos gastos dos participantes. O Dimensionamento Econômico do Setor de Eventos no Brasil, feito pela Associação Brasileira de Organizadores de Eventos em parceria com o Sebrae, estima que diariamente participantes não residentes têm um gasto médio de R$ 437, e os residentes, de R$ 69. O gasto daqueles está baseado em hospedagem, alimentos e bebidas, transporte local, compras e passeios.

Por fim, há o impacto para a indústria local, com exclusão da já referida indústria do turismo. Um evento, por exemplo, que discute a criação de suínos, como o Safe Pork, realizado a cada dois anos em Foz do Iguaçu, traz para a cidade fornecedores e compradores dos pecuaristas locais, por isso impacta também na economia pecuarista da cidade.

Milhões na economia

[caption id="attachment_11140" align="aligncenter" ]Diretor-executivo do Iguassu CVB, Basileu Tavares - Foto Kiko Sierich Diretor-executivo do Iguassu CVB, Basileu Tavares - Foto Kiko Sierich[/caption]

Em Foz, um dos grandes responsáveis pelo fortalecimento da indústria de eventos é o Iguassu Convention & Visitors Bureau. Segundo o diretor-executivo do Iguassu CVB, Basileu Tavares, com base exclusivamente nos eventos captados e apoiados pelo instituto, a cidade deve fechar 2016 tendo recebido 54 mil pessoas (em 2015, foram 53 mil; e em 2014, 41 mil).

Novamente com base nos eventos captados e apoiados pelo Iguassu Convention & Visitors Bureau, em 2016, por exemplo, os participantes de eventos devem injetar na cidade uma receita aproximada de R$ 90 milhões. Essa soma alcançou R$ 86 milhões em 2015 e R$ 52 milhões em 2014. Este cálculo considera o número de participantes, duração do evento e gasto médio diário do público do Brasil (R$ 437).

“Indiretamente, podemos dizer que toda a comunidade se beneficia, ao analisarmos que Foz é um município cujo 50% da renda das famílias e trabalhadores vem da área do turismo. Isso sem contar que os turistas que participam de eventos frequentam os centros de compras locais e alguns utilizam-se de supermercados, infraestrutura hospitalar, farmácias e outros serviços locais”, esclareceu.

Vale destacar que o gasto do turista de eventos chega a ser quatro vezes maior do que o de turistas de lazer. Isto se deve ao fato de que a viagem para participação em eventos pode ser em parte financiada pela empresa para qual o participante trabalha. Além disso, as oportunidades de relacionamento e aquisição de conhecimento são percebidas como investimentos por parte de seus participantes, tanto para geração de negócios quanto para desenvolvimento profissional.

Convention

[caption id="attachment_11142" align="aligncenter" ]Montagem estande - Foto Kiko Sierich Foz oferece espaços para todos os tipos de eventos - Foto Kiko Sierich[/caption]

Foz do Iguaçu está entre as cinco cidades brasileiras que mais recebem eventos internacionais, tendo ocupado a terceira posição neste rol por dois anos. Não há um ranking nacional correspondente, mas os principais eventos associativos do Brasil passam por aqui, bem como os corporativos. O diferencial do município está em sua infraestrutura, pois poucas cidades brasileiras ofertam tantos espaços para grandes eventos, os quais se acomodam à necessidade de cada promotor.

O calendário do Iguassu CVB é composto por eventos associativos, ou seja, realizados por associações de classe como as médicas, de engenharia e outras temáticas. “Não conseguimos contabilizar o número de pessoas que participa em nossa cidade de eventos corporativos, por serem convenções fechadas, de grandes empresas brasileiras”, explicou Tavares.

Sobre o papel do Iguassu Convention & Visitors Bureau para realização de eventos em Foz, Tavares afirmou que o instituto não os capta, pois não pode realizá-los. O trabalho vai além e é mais complexo porque precisa convencer os legítimos profissionais e entidades que podem fazer a captação, prepará-los e dar as ferramentas necessárias para trazer os eventos a Foz.

“Na maioria das vezes, esse trabalho inicia três, quatro até cinco anos antes da realização do evento, por meio de viagens e visitas técnicas e reuniões da nossa equipe técnica. Temos uma política clara e objetiva que determina as formas de apoio a serem concedidas. Apoiamos a captação, promoção e realização de eventos que garantam retorno econômico para Foz, pois nosso objetivo é a geração de fluxo turístico e, assim, a geração de negócios para nossos associados”, concluiu.