Representantes de órgãos públicos, agências reguladoras e profissionais da área estiveram presentes no evento em Curitiba

Com a popularização do transporte aéreo, o turismo rodoviário sofreu declínio nos últimos anos. Porém, a crise econômica resultou em passagens com valor mais alto, abrindo espaço para as rodovias novamente. Assim, os pacotes turísticos rodoviários vêm ganhando força entre os viajantes e por isso a Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio) promoveu o 1º Fórum Paranaense de Turismo Rodoviário. Com o objetivo de fortalecer o setor no Paraná, o evento, realizado em Curitiba, reuniu representantes de órgãos públicos, agências reguladoras e profissionais da área, entre as entidades participantes estava o Iguassu Convention & Visitors Bureau.

A programação contou com debates e palestras sobre as principais regulamentações do setor, assim como oportunidades e desafios enfrentados pelos profissionais. O tema principal foi “O turismo rodoviário no desenvolvimento das economias locais”. No painel sobre “Desafios e Oportunidades do Turismo Rodoviário no Brasil, Foz do Iguaçu foi apontado como um dos três destinos com melhor estrutura para receber esse segmento pelo supervisor de produto rodoviário da CVC-SP, Rodrigo Fermino de Sá. Em sua apresentação ele destacou o fácil acesso, locais adaptados com estacionamentos amplos que são diferenciais para operar o turismo rodoviário. “Isso vem ao encontro do projeto para incremento do turismo regional em 2017”, resumiu a coordenadora de Visitors do ICVB, Elaine Tenerello.

“Temos ônibus modernos e estradas de boa qualidade. O turismo rodoviário pode ajudar nossos hotéis, restaurantes, bares, postos de gasolina e uma imensidão de pessoas que trabalham dentro dessa área”, disse o presidente do Sistema Fecomércio, Darci Piana, que também presidiu o Fórum. Para o presidente da Paraná Turismo, Jacó Gimennes, a realização do Fórum contribui para as atividades turísticas dentro do estado. “Como o Paraná se organizou por regiões turísticas, que são 14, nossos atrativos estão espalhados pelo estado. A forma mais prática de chegar até eles é por rodovia”, explica.

Em termos nacionais, o segmento de turismo rodoviário e fretamento agrupa indicadores expressivos: são 2.000 empresas cadastradas, uma frota de 40.000 veículos e perto de 200.000 postos de trabalho. O presidente da Associação Nacional de Transportadores de Turismo e Fretamento (Anttur), Martinho de Moura, afirmou que o momento é propício para o setor voltar a ter grande representatividade no turismo. “Esse é o momento da retomada, as empresas estão qualificadas, oferecendo um bom serviço”, explica.

(Foto: Ivo Lima/Fecomércio PR)