A Avianca Brasil iniciou esta semana mais dois voos diários em Foz do Iguaçu, ligando a cidade aos aeroportos internacionais de São Paulo e Rio de Janeiro. As novas operações complementam a oferta da companhia no destino paranaense, que passou a ser atendido desde o mês de março com um voo diário de e para Guarulhos.

O novo voo para São Paulo, de numeração 6182, parte de Guarulhos às 9h15, chegando em Foz às 10h50. No sentido inverso, o voo 6183 decola do aeroporto iguaçuense às 18:05, aterrissando em solo paulista às 19h55. O voo 6288 parte do Galeão, no Rio de Janeiro, diariamente às 15h e chega às 17h15 em Foz.  Já o voo 6289, para o Rio de Janeiro, decola às 11h30 e aterrissa no Galeão às 13h35. As operações são efetuadas com modernas aeronaves Airbus A320, cada uma com capacidade para transportar confortavelmente 162 passageiros.

Conectividade - Com a ampliação da operação da Avianca no Aeroporto Internacional das Cataratas, a região está conectada a mais de 192 países, por meio da aliança da companhia com outras 28 empresas aéreas. Para o Iguassu Convention & Visitors Bureau a presença da Avianca e seus parceiros estratégicos irá permitir a expansão para novos mercados, pois passageiros de novos destinos no exterior terão mais opções para vir para cá. Ao mesmo tempo, os novos voos evidenciam a demanda do mercado internacional. “Isso significa que estamos cada vez mais conectados com o resto do país e com uma abrangente rede internacional”, destaca o diretor-executivo do Iguassu CVB, Basileu Tavares.

No primeiro quadrimestre deste ano, as estatísticas apontam a entrada de 284.204 estrangeiros no Parque Nacional do Iguaçu, um acréscimo de 12% em relação ao mesmo período de 2016, quando foram registrados 253.637 visitantes vindos de outros países. No ranking dos cinco principais países emissores estão a Argentina, Paraguai, França Alemanha e Estados Unidos.  “O aumento da frequência de voos amplia a conectividade e esse é um fator fundamental para o crescimento do fluxo de turistas estrangeiros e brasileiros, seja a lazer e de negócios para o Destino Iguaçu”, observa Basileu.